• (11) 3312-5299
SINDICATO DOS TRABALHADORES DA PRODUÇÃO, TRANSPORTE, INSTALAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DE GÁS CANALIZADO DO ESTADO DE SÃO PAULO

Comgás oferece 4,67%, mas sindicato cobra aumento real

15/07/2019
Em 2018, a Comgás teve um lucro líquido de R$ 1,34 bilhão, mais do que o dobro alcançado em 2017. Esses números são resultado direto do comprometimento e
empenho dos trabalhadores gasistas, mas a companhia, ao invés de reconhecer o esforço, faz jogo duro e não aceita a reivindicação do sindicato de aumento real.
Após a 11ª rodada de negociação, a empresa chegou a 4.67% de reajuste para salário e todos os benefícios.
Porém, como o índice da inflação do período foi de 4,60%, o sindicato insiste em 1,64% de aumento real.
Em negociação na sede do Sindgasitas no último dia 27, a Comgás avançou na retirada do teto de R$ 5 mil para quem receberia os benefícios e uma nova rodada
está marcada para o dia 16 de julho. Mas a presidenta do Sinergia Gasista, Deise Capelozza, já ressalta que os valores oferecidos ainda são baixos para um acordo.
“Temos que discutir o aumento real respaldado na produtividade dos trabalhadores, que serviu, inclusive, para que a Comgás justificasse a revisão tarifária repassada aos consumidores”, explica.
Plano de saúde
Outro obstáculo para a conclusão da campanha é a cláusula que a empresa deseja colocar no acordo coletivo que permite alterar o plano de saúde dos aposentados sem discutir com o sindicato. E que no futuro pode servir como argumento para aplicar o mesmo retrocesso ao benefício dos ativos.
O Sindgasista propõe que o acordo seja fechado e que essa questão siga em discussão entre trabalhadores e empresa para não prejudicar a categoria.
 
NEGOCIAÇÃO PARA REPRESENTAÇÃO DE TERCEIRIZADOS AVANÇA
Após o diálogo com trabalhadores da Bureau Veritas, Falcão Bauer, Unigás, Uniforte, Sialdrill e Conexão, terceirizadas que prestam serviço na área do gás para a Comgás, GBD e Naturgy, o
Sindgasista promoveu assembleia no último dia 18 e definiu avançar na representação desses quadros.
O próximo passo e abrir negociação sobre o acordo coletivo com a diretoria de cada uma dessas empresas e, da mesma forma que realizou em outras terceirizadas, entregar a pauta com base nas conversas com a categoria.
Cerca de mil trabalhadores serão representados pelo sindicato.
Entre as principais reivindicações estão o acesso ao plano de saúde, como o garantido aos contratados diretos, e questões relacionadas à segurança do trabalho e cláusula sociais.
Vale destacar que mesmo com a reforma trabalhista responsável por derrubar vários direitos, a unicidade sindical, que estabelece como critério a representação de uma categoria por um único sindicato, segue válida no país.
Assim, mesmo trabalhando em empresas que não são da área de gás, os trabalhadores dessas
companhias realizam as mesmas atividades dos gasistas, fator que justifica a atuação do sindicato em defesa desses companheiros e companheiras.
 
SINDICATO ANTECIPA NEGOCIAÇÃO POR ACORDO COLETIVO NA GBD
A GBD (GasBrasiliano Distribuidora) é outra companhia com a qual o Sindgasista negocia como parte da estratégia de oficina de campanha salarial, que aconteceu no início do ano, e estabeleceu antecipar campanhas salariais para acordos que se encerram em 2019.
Neste caso, a data-base é em setembro.
A pauta de reivindicações debatida amplamente com os trabalhadores em assembleias, a mais recente delas no início de julho, foi entregue ao representante da empresa no último dia 28.
A preocupação do sindicato é com a manutenção dos benefícios, já que a reforma trabalhista acabou com a ultratividade trabalhista, que garantia a continuidade dos direitos conquistados
por meio de acordos coletivos enquanto não houvesse uma nova negociação.
  Voltar
X
RECUPERAÇÃO DE SENHA
E-mail:
Preencha o campo acima com seu e-mail de cadastro para receber uma nova senha.
Ok