• (11) 3312-5299
SINDICATO DOS TRABALHADORES DA PRODUÇÃO, TRANSPORTE, INSTALAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DE GÁS CANALIZADO DO ESTADO DE SÃO PAULO

VEM AÍ A ELEIÇÃO DO SINERGIA CUT E SUA PARTICIPAÇÃO É FUNDAMENTAL

04/02/2020

O governo Jair Bolsonaro (sem partido) não deixou dúvidas sobre para quem trabalha ao adotar medidas como a reforma da Previdência e a trabalhista.

Com as mudanças, por um lado, Bolsonaro favoreceu aos empresários que querem elevar o lucro por meio da diminuição de direitos trabalhistas, que enxergam como custo.

O prejuizo da reforma trabalhista para o trabalhador pode se observado em aspectos como o aumento da informalidade, que alcançou o triste recorde de 41,4% entre as pessoas ocupadas. Portanto, segundo dados do IBGE ( Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), quase metade dos brasileiros que realizam alguma atividade profissional não têm registro, o maior índice desde o início da série realizada pelo instituto a
partir de 2012.

Por outro lado, para dificultar a resistencia do movimento sindical contra esses ataques, Bolsonaro implantou uma série de medidas que fragmentam a atuação das organizações sindicais e dificultaram a ação
das entidades mais combativas. 

O antídoto para isso é a unidade e a aproximação com as bases, pilares nos quais o Sinergia- C U T e o Sinergia Gasista investem e investirão ainda mais com a aplicação de grandes mudanças em suas
estruturas.

Eleições
A primeira dessas transformações é a eleição para o Sinergia-CUT. Em fevereiro acontecerá a plenária para a composição da chapa que se submeterá à avaliação dos trabalhadores.

O projeto Sinergia-CUT surgiu para unificar formalmente uma luta conjunta que já existe, dos trabalhadores dos ramos do gás e de energia. Ambos os segmentos enfrentam desafios, obstáculos e se organizam de maneira muito semelhante.

Por conta disso, as duas categorias realizam campanhas salariais e cursos de formação em conjunto, além de atuarem unidas  na pressão às agências reguladoras e na Assembleia Legislativa de São Paulo.

A entidade que passará por sua maior renovação em 30 anos abrirá espaço para lideranças que irão substituir muitos daqueles que formaram o Sinergia-CUT em um cenário de privatizações de
companhias paulistas como a CPFL, em 1997, e a Comgás, em 1999.

O próximo passo, após as eleições será pressionar o Congresso Nacional pela aprovação de uma lei que permita, de fato, a liberdade e a autonomia sindical e que os trabalhadores possam escolher qual sindicato os representa, como desejam se organizar no local de trabalho e qual a forma de sustentação financeira, sem interferência do Estado.

Mas, independene desta formalização, é fundamental que os trabalhadores entendam a importância do projeto para  ampliar a capacidade de negociação da categoria. Por isso, contamos coma presença
de toda a base na luta e nas eleições.

SINERGIA GASISTA INVESTE EM FORMAÇÃO
Também de olho na renovação de seus quadros, a direção do Sinergia Gasista investe desde o início da gestão, em 2018, para  promover formação e capacitação de lideranças que possam dar sequência ao trabalho realizado pela atual direção. Em 2021, ocorrerão as próximas eleições e queremos renovar nossos quadros. 

Para o sindicato, essa transição é fundamental porque mantém a entidade atualizada e conectada com as novas demandas da categoria. Porém, isso não é  possível sem que você, trabalhador, abrace o sindicato,
cobre seus representantes e esteja sempre presente no cotidiano do Sinergia Gasista que existe para 
ser a voz da classe trabalhadora.

 
  Voltar
X
RECUPERAÇÃO DE SENHA
E-mail:
Preencha o campo acima com seu e-mail de cadastro para receber uma nova senha.
Ok