• (11) 3312-5299
SINDICATO DOS TRABALHADORES DA PRODUÇÃO, TRANSPORTE, INSTALAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DE GÁS CANALIZADO DO ESTADO DE SÃO PAULO

Todo tipo de assedio faz mal e deve ser combatido

19/04/2017
O combate a todos os tipos de assédio é uma das principais bandeiras das nossas campanhas salariais deste ano. A bandeira se justifica pelo fato de que há registros de casos dessa natureza em
várias empresas tanto do setor elétrico, quanto do gás natural canalizado.

Em relação ao nosso setor, infelizmente, a Comgás tem praticado constantemente assédio moral sobre seus trabalhadores. E, também, é responsável pela prática de outro tipo de constrangimento que podemos chamar de assédio institucional.

Esse consiste em desrespeitar a organização sindical dos gasistas, seja recusando-se a abrir negociação a respeito de itens que constam do acordo coletivo e exigem a intermediação do sindicato, seja tomando decisões que afetam diretamente os trabalhadores sem consultar a entidade sindical, ou, ainda, introduzindo comissões na tentativa de suplantar a participação do Sindgasista. São atos de constrangimento
à coletividade de trabalhadores gasistas e são também práticas antissindicais ao arrepio dos instrumentos normativos como o acordo coletivo e a legislação vigente.

Esse tipo de prática acontece com mais intensidade quando estamos próximos das campanhas salariais. Nesse momento, além de tudo, a empresa tenta intimidar a categoria com demissões de empregados antigos e até de dirigentes sindicais para que a campanha salarial transcorra dentro de um clima de tensão e medo, que impeçam os trabalhadores de se mobilizarem e batalharem pela conquista das nossas
reivindicações. É sempre essa mesma jogada.

A única forma de vencermos esse tipo de abordagem das empresas é sermos corajosos para defendermos a nossa própria dignidade. Quando um gestor pratica assédio moral contra um trabalhador, sempre indicamos para que os demais sejam amigos de verdade, sejam solidários e se coloquem com firmeza contra esse tipo de prática, pois uma pessoa sozinha pode ficar amedrontada e tornar-se, de fato, uma
vítima quase indefesa frente ao assédio moral. Mas quando todos os colegas desaprovam a conduta do assediador, reagem, denunciam o caso, protegem o colega e evitam que outros casos semelhantes
venham a acontecer.

A mesma atitude todos nós devemos ter quando as empresas praticam o assédio institucional. A diferença é que o nosso sindicato jamais ficará acuado, jamais abandonará a luta. Porém, se todos os trabalhadores se unirem em torno dele, ao nos colocarmos em defesa de nossa representação sindical, nosso sindicato se fortalece e se torna cada vez mais respeitado, o que também resulta em respeito aos nossos direitos.

Portanto, companheiros e companheiras, vamos combater todos os tipos de assédio, pois assim jamais estaremos frágeis e jamais nos derrotarão. 

Fonte: Sindgasista - Mensagem da Direção
  Voltar
X
RECUPERAÇÃO DE SENHA
E-mail:
Preencha o campo acima com seu e-mail de cadastro para receber uma nova senha.
Ok