• (11) 3312-5299
SINDICATO DOS TRABALHADORES DA PRODUÇÃO, TRANSPORTE, INSTALAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DE GÁS CANALIZADO DO ESTADO DE SÃO PAULO

Mulheres da CUT-SP iniciam jornada de lutas pelo estado de São Paulo

21/02/2018

Trabalhadoras de diversas categorias da CUT-SP irão promover por todo o estado de São Paulo uma agenda de lutas para denunciar os retrocessos que as mulheres têm enfrentando nos últimos anos. O ato de lançamento da Jornada de Luta das Mulheres em Defesa da Democracia e dos Direitos será neste sábado, 24, às 10h, no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (SBC).

O ato contará com a presença de dirigentes sindicais, lideranças políticas e de movimentos. Entre as presenças confirmadas, está a de Eleonora Menicucci, ministra de Políticas para as Mulheres do governo eleito de Dilma Rousseff, e de Ana Nice, vereadora de SBC.

Para a Jornada, está programada uma caravana que irá percorrer a capital e cidades da Grande São Paulo e interior, com rodas de conversas, seminários, formações e atividades culturais para alertar as mulheres sobre os direitos perdidos desde que Michel Temer (MDB) tomou a Presidência por meio de um golpe.

“Queremos passar por diferentes lugares para dar visibilidade ao movimento das mulheres e mobilizar novas companheiras. Desde o golpe de 2016, tivemos muitos retrocessos nas políticas públicas de mulheres e um aumento assustador dos discursos de ódio e ações de violência que não podem ficar impunes. Então essa caravana será importante para mostrar que estamos na luta cobrando direitos”, adianta Márcia Viana, do ramo dos vestuários e secretária da Mulher Trabalhadora da CUT-SP.

Em quase um ano e meio de governo ilegítimo, Temer e sua base aprovaram uma PEC que limita os investimentos públicos em áreas como a da saúde, educação e assistência social, e uma reforma Trabalhista que, dentre outros pontos, faz com que mulheres grávidas trabalhem em locais insalubres. Há também as ameaças de uma reforma previdenciária que irá impedir muitas trabalhadoras de acessarem a aposentadoria e pautas conservadoras como o Estatuto do Nascituro, que impede aborto até em casos de estupro.

Todos esses pontos serão debatidos durante a Jornada, que também irá discutir a sub-representação feminina nos espaços de poder, incentivando a participação das mulheres nas eleições deste ano, refletir sobre o avanço do conservadorismo e aumento dos casos de feminicídio no país e defender o direito de candidatura de Lula, condenado em janeiro sem provas.

No 8 de Março, Dia Internacional das Mulheres, as trabalhadoras da CUT se unem no tradicional ato de São Paulo.

As ações, promovidas pela Secretaria da Mulher Trabalhadora da CUT-SP e pelo Coletivo de Mulheres da entidade, seguem até 1º de Maio, Dia dos Trabalhadores e das Trabalhadoras. A agenda, com todas as atividades, será divulgada em breve.

Serviço
Ato de Lançamento da Jornada de Luta das Mulheres em Defesa da Democracia e dos Direitos

Dia 24 de fevereiro de 2018 - 10 horas
Local: Sindicato dos Metalúrgicos do ABC 
Rua João Basso, 231, São Bernardo do Campo (SP).

  Voltar
X
RECUPERAÇÃO DE SENHA
E-mail:
Preencha o campo acima com seu e-mail de cadastro para receber uma nova senha.
Ok